25 de fev de 2011

Que Pais é este?





Quando eu vivia no Estado do Rio de Janeiro,
eu experimentei todo tipo de energia de alegria e
manifestações de unicidade!

Hoje, longe de lá há dois anos, eu me indago:
Por que demorei tanto a ver diferenças?
ou
Por que vejo tantas diferenças?

Vivi 51 anos no RJ, e lá - costumo dizer - ficamos amigos
dos amigos, como se fosse desde a infancia!

Onde vivo hoje, morro de dificuldades pq sofro de solidão crônica!

Não que não tenham pessoas maravilhosas por aqui,
mas me pergunto pq são tão frios, distantes e individualistas??

Sou tratada como um ser absolutamente estranho e
não consigo um centimetro que seja de aproximação.

Não existe cumplicidade.
Não existe companheirismo.

Aqui tudo é exatamente CADA QUAL EM SEU QUADRADO!

Pensei que fosse a cidade, mas tenho conhecido outros
nativos do estado, e vejo que são todos iguais...uns mais afáveis
que os outros, mas...no fundo, uma unica essência.

Me pergunto...por que num único país, existem tantas
diferenças, tantas rixas, tantas querelas entre aqueles que
deveria se portar como irmão de uma única pátria mãe??

Falamos idiomas diferentes dentro do mesmo espaço físico,
mas o que mais me dói é a forma como tratam os "estrangeiros"
vindos de outros estados: como se tivessem uma doença contagiosa!

E nós, "cariocas" temos sim uma doença contagiosa:
amamos todas as pessoas de forma igual, rimos e celebramos
com todos e nos alegramos quando conhecemos "irmãos" 
de outros estados...

é um caso a pensar...reavaliemos nossa conduta dentro
de nossa própria "casa" e façamos valer realmente
a Paz que alardeamos boca afora...

tenham todos uma excelente sexta feira!





Um comentário:

***MissUniversoPróprio*** disse...

Um país imenso como o Brasil, no qual as regionalidades são tantas, que se percebe claramente as diferenças entre o tratamento, de um estado para o outro.

É interessante, mesmo. Por exemplo, do Rio para São Paulo, que estão ali, tão próximos, o astral já muda completamente. Creio que seja uma questão não somente cultural, mas também de ritmo das cidades em si.

Beijos.